Processo de Criacao de Design de Interiores

Etapas são fundamentais no processo de criação e execução de um projeto de interiores


- Pesquisa e análise dos objetivos e desejos do Cliente materializados em documentos e estudos preliminares que fundem essas necessidades com o conhecimento técnico do profissional, garantindo ao projeto funcionalidade, conforto, segurança e qualidade estética.

- Confirmação dos estudos preliminares e adequação das soluções propostas ao orçamento do Cliente.

- Seleção de cores, materiais, revestimentos e acabamentos coerentes com os conceitos estabelecidos na criação e que estejam em consonância com as características sócio-psicológicas, funcionais, de vida útil, de durabilidade e de proteção ao meio ambiente.

- Especificação de mobiliário, equipamentos, sistemas, produtos e outros elementos, bem como, providenciando os respectivos orçamentos e instruções de instalação e planificação de cronogramas de execução.

- Elaboração de plantas, elevações, detalhamento de elementos construtivos não estruturais - paredes, divisórias, forros, pisos (alterações na estrutura construtiva exige a contratação de um Arquiteto ou Engenheiro), layouts de distribuição, pontos de hidráulica, energia elétrica, iluminação e de comunicação e design de móveis e definição de paisagismo e outros elementos.

- Adequação de toda a intervenção às leis e regulamentos municipais que se fizer necessária.

- Coordenação de todos os profissionais que vão atuar na execução do projeto, tais como: engenheiros, eletricistas, marceneiros entre outros, harmonizando o trabalho conforme cronograma estabelecido.

- Compra de todos os produtos, sistemas e equipamentos após cotação e aprovação do Cliente.

- Acompanhamento de toda a obra mantendo o orçamento dentro dos valores previstos ou submetendo ao Cliente qualquer alteração para prévia aprovação.

- Emissão de relatórios regulares detalhando o andamento (estágio) da obra registrando as ocorrências tais como: alterações, substituições e adequações técnicas e orçamentárias.

- Elaboração de check-list final de entrega de obra com pesquisa de satisfação a ser respondida pelo Cliente.

Especialidades

Designers de Interiores podem ser especializados em um ou mais segmentos de atuação, sejam eles residencial ou comercial. 


Residencial
Projetos de Interiores para casas e apartamentos, novos ou reforma, localizados no campo, na cidade ou na praia, com intervenção em cozinhas, banheiros, dormitórios, salas e outras áreas.


Comercial
Muitos Designers de Interiores são especializados em diversos campos do Design Comercial:

- Entretenimento
Emprego de avançadas tecnologias na concepção de espaços tais como: salas de cinema, teatros, casas de espetáculo, museus, galerias de artes, clubes de música e jogos etc.

- Saúde
Ambientes desenvolvidos sob rígidas condições de operação que abrigam hospitais, clínicas, ambulatórios, consultórios médicos e dentários entre outros. 

- Hospitality
Espaços destinados a prestar serviços ao público como restaurantes, hotéis, auditórios, centros de convenções, night clubs etc.

- Escritórios (ou Espaços Corporativos)
Instalações para acomodar colaboradores, dentro de exigências de conforto e saúde, em empresas de qualquer porte ou ramos de atuação.

- Varejo
Planificação de lojas, supermercados, shoppings centers, showroons, padarias e outros espaços destinados à comercialização de produtos e serviços.

Aspectos Associados ao Design de Interiores


Design Sustentável
Também reconhecido como design verde ou eco design, refere-se à preocupação com a especificação de produtos comprometidos com as questões de proteção do meio ambiente, operação ética e social dos fabricantes.


Design Universal
Emprego de produtos e soluções desenvolvidas para indivíduos desabilitados facilitando o uso, acesso, segurança e conforto.


O primeiro passo é o "briefing", um conjunto de informações que o profissional vai levantar junto ao Cliente para servir de base para a formulação do Estudo Preliminar (uma espécie de primeira abordagem, composta de perspectivas com traços básicos das propostas estéticas e pré-definição de elementos - cores, relevos, móveis, texturas e uma idéia de orçamento geral, que depois se transformará em um Projeto todo detalhado para execução).
Nessa reunião de "briefing" já precisa existir uma cumplicidade e confiança mútuas entre o Cliente e o profissional. Muitas informações esbarram na intimidade da família, do casal, dos filhos enfim, da própria pessoa. Certas idéias que estão na cabeça do Cliente nem sempre são facilmente transmitidas, pois são impressões ou percepções difíceis de serem traduzidas em palavras. O Cliente sente coisas, mas não sabe muito bem (às vezes) como explicar. Isso é normal. Cabe ao profissional ter a sensibilidade de compreender a ajudar o Cliente a materializar sonhos, desejos. 


Muitas vezes, o briefing é passado por uma pessoa, mas o projeto envolve outros indivíduos da família, por exemplo, que não estão ali na hora desse contato com o profissional. Depois, na apresentação do Estudo Preliminar essas outras pessoas acabam não compreendendo parte das propostas (pois não sabiam do direcionamento dado pelo "briefing"). Por isso, recomenda-se que todos participem dessa reunião de "briefing" para que todas as necessidades sejam conhecidas pelo profissional. Isso vai evitar atrasos e refazer e refazer....

É comum, também, que o Cliente ainda na fase do Estudo Preliminar consulte pessoas de fora da família - uma irmã, uma prima, uma amiga. Como essa pessoa não conhece os dados que nortearam a concepção daquelas idéias pode haver uma crise. Então, traga essa pessoa logo de início para interagir com o profissional. Isso evita buracos negros, quando as coisas param por indefinições.

Bom, aprovado o Estudo Preliminar, vem a etapa de Projeto e do detalhamento de todas as soluções, bem como, de sua execução. Quanto mais interatividade, objetividade e total transparência tenham sido efetivas na fase do "briefing" e Estudo Preliminar mais positiva será esta etapa, que é fundamental para a fase de execução do projeto.

Como podemos notar transparência é uma palavra-chave para o sucesso do seu projeto. O processo de decisão também é fator determinante para o resultado final, em especial no que se refere a custo e prazo. Muitas vezes, o orçamento estoura porque o Cliente não tinha certeza de uma solução vista no papel e não disse isso claramente para o profissional. Quando essa solução está pronta ou semi-pronta na obra o Cliente percebe que não era bem aquilo que queria. Bem, mas parte do custo já está comprometido, sem falar na perda de tempo. Se você tem dúvidas discuta abertamente com o profissional. Por isso, na fase de seleção do profissional é muito, muito importante que exista uma empatia entre você e ele (a). Muito do sucesso de todo o trabalho é resultante do conforto e da qualidade da relação entre Cliente e profissional.



Fonte: ABD do Rio de Janeiro, Maria Alice Miller, Márcia Kalil e Fernando Piva.  /  Revista Casa e Jardim